Jaime Favais era dono de uma loja que funcionava no térreo do sobrado na Rua Nova, em um endereço nobre do Recife. Ele era é um homem muito grosseiro e vingativo. Um dia, Jaime descobriu que Clotilde, a única filha, tinha engravidado de um homem sedutor chamado Leandro. Para completar a confusão, ele descobriu que Leandro era amante de sua esposa, Josefina. Jaime manda matar o amante, Josefina enlouquece e ele tenta casar a filha com um sobrinho.

Como o rapaz não aceitou, ele colocou a filha num macabro castigo: a amarrou com cordas, cobriu com lençóis brancos e a colocou em um banheiro do sobrado. Com a ajuda de um comparsa, Jaime forçou um pedreiro a fechar a porta do banheiro com tijolos.

Após passar três anos em Portugal, Jaime voltou para o Brasil para morar em cima do sobrado, onde colocou a filha emparedada. O casarão era atormentado por gemidos tenebrosos e por figura branca e vaporosa da filha. Até hoje, testemunhas garantem ter visto a aparição num prédio comercial da Rua Nova. No mesmo local, ocorriam fenômenos inexplicáveis, como móveis sendo arrastados por mãos invisíveis, soturnas batidas nas paredes, além de ser ouvido um choro lamentoso que seria da emparedada.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorA bruxa de Curitiba
Próximo artigoPai da Mata